Artigos relacionados

Um comentário

  1. 1

    Antonio Carlos Cabral Aguiar

    Prezado Professor Walber,
    meu cordial bom dia.
    Acabo de ler seu artigo ” Combater a indiferença ” na folha ” Opinião ‘ do jornal Estado de MInas”. Concordo plenamente com seu diagnóstico sobre o estado de alheamento e indiferença vigente na sociedade contemporânea, com sintomas evidentes de alienação nos comportamentos ” desumanos” em todo o Planeta. Sobra egoísmo e falta afeto no mundo. Falta a consciência de que estamos no mesmo barco. O planeta tornou-se pequeno face aos avanços das comunicações e dos transportes. Estamos cada vez mais próximos fisicamente, porém mais distantes do ponto de vista sentimental. Imperam o isolamento e a solidão. O que acontece no convés desse “barco” repercute no porão e vice-versa. O que acontece na proa repercute na popa e vice-versa. Estamos conectados metafisicamente. O que pensamos, falamos ou realizamos, positivamente ou negativamente, promove reflexos afins no demais. É uma visão holística do mundo. Se nos omitimos frente ao mal, à injustiça, aos desvios de conduta, somos cumplices. O bem é infinitamente maior que o mal, só que o bem é muitas vezes tímido e se acomoda. Concordo que é necessário organizar o bem, unindo-o como se faz com os elos de uma corrente. Sou engenheiro, tenho 70 anos, e sou voluntário no Movimento ” Conspiração Mineira pela Educação”. Penso que temos ” figurinhas para trocar”. Gostaria de conhecer mais seu pensamento. Meu e-mail é cabralcinova@yahoo.com.br. Moro em Belo Horizonte.

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

® 2014-2019 Diário de Caratinga - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Xvelox Digital Solutions  Website Security Test